Perfil blog alunos.png

BBI of Chicago
Junho 2021

O uso do Scrum para melhoria de produtividade

Por: Philip Russo da Silva.

O dinamismo do mercado cria ambientes susceptíveis a mudanças que podem gerar uma instabilidade para as organizações. Fatores internos como mudanças de metodologias e processos também podem gerar instabilidades. Para organizações despreparadas que tendem a evitar tais mudanças, isso pode gerar uma desvantagem competitiva. Dentre as alternativas para lidar com esse tipo de problema estão as abordagens ágeis. Comumente chamadas de métodos ágeis, essas abordagens sugerem formas de aplicar ferramentas e metodologias que suportem e tornem as atividades mais ágeis, focando na realização e aceleração de entregas de qualidade através do fracionamento do projeto em pequenas partes entregáveis. 

Por valorizar fatores como o aumento de produtividade, colaboração e feedback contínuo, o Scrum é uma das metodologias ágeis mais utilizadas [1]. Pode ser entendido como uma estrutura de trabalho (framework) onde os envolvidos são capazes de lidar com problemas complexos de maneira adaptativa ao mesmo tempo que entregam resultados com o maior valor possível de forma criativa e produtiva [2]. O amplo uso desse framework por diferentes áreas evidencia uma alta plasticidade e adaptabilidade do Scrum a fim de otimizar processos e trabalhos nos mais diversos campos. Além dos segmentos da TI, como o desenvolvimento de softwares, onde as abordagens ágeis foram idealizadas, o Scrum tem ganhado destaque nas áreas de planejamento, vendas, performance de equipe, interface com cliente, avaliação e qualidade de produtos e processos, comunicação, educação e pesquisa [3,4,5,6,7,8]. 

Tradicionalmente, o Scrum conta com um time de três personas (Dono do produto, Scrum master e Time de desenvolvimento), em projetos muito grandes ou interdisciplinares, encontrar e gerenciar uma variedade maior especialistas para atuar no projeto se torna um desafio e pode ser difícil manter apenas uma equipe para o projeto, sendo necessária a adaptação para um time multifuncional [9,10]. Dessa forma, mesmo com algumas restrições, a capacidade de adaptação do Scrum cria uma forte vantagem competitiva para seus usuários, seja no âmbito empresarial, educacional ou acadêmico.

Referências Bibliográficas 

Sharma S., Hasteer N. 2016. A comprehensive study on state of Scrum development. In  Computing, Communication and Automation (ICCCA). 2016 International Conference on, pp.  867-872, IEEE. 

Schwaber k., Sutherland J., Beedle M. 2013. The definitive guide to scrum: The rules of the  game. Recuperado de: https://www.scrumguides.org/docs/scrumguide/v1/scrum-guide-us.pdf  Acessado em: 03-02-2021.

Ashraf S., Aftab S. 2017. Latest Transformations in Scrum: A State of the Art Review.  International Journal of Modern Education and Computer Science(IJMECS). Vol.9, No.7, pp.12- 22. DOI: 10.5815/ijmecs.2017.07.02.

Reinema C., Pompe A., Nyhuis P. 2013. Agiles Projektmanagement – Einsatzpotentiale und  Handlungsbedarfe im Rahmen von Fabrikplanungsprojekten. ZWF 108, p. 113-117.

Van Solingen R., Sutherland J., de Waard D. 2011. Scrum in Sales. How to improve account  management and sales processes. In: AGILE 2011. IEEE Computer Society, p. 284-288, Salt Lake City.

Vogelzang J., Admiraal W. F., van Driel J. H. 2020. Effects of Scrum methodology on students’ critical scientific literacy: the case of Green Chemistry. Chem. Educ. Res. Pract., 2020, 21, 940- 952. DOI: 10.1039/D0RP00066C.

Quantitative Single-Cell Biology Lab at Leiden University. Scrum for science: A framework for collective research. Recuperado de: http://crosstalk.cell.com/blog/scrum-for-science-aframework-for-collective-research. Acessado em 07-02-2021.


Pirro L. 2019. How agile project management can work for your research. Recuperado em: https://www.nature.com/articles/d41586-019-01184-9. Acessado em: 17-02-2021.

Marchenko A., Abrahamsson P. 2008. "Scrum in a Multiproject Environment: An  Ethnographically-Inspired Case Study on the Adoption Challenges," Agile 2008 Conference,  Toronto, ON, Canada, pp. 15-26, doi: 10.1109/Agile.2008.77. 

Weinreich R., Neumann N., Riedel R., Müller E. 2015. Scrum as Method for Agile Project Management Outside of the Product Development Area. IFIP International Conference on  Advances in Production Management Systems (APMS). Tokyo, Japan. pp.565-572.


 

Conheça outros artigos de nossos alunos: