BBI of Chicago
Setembro 2021

Popularização do day-trade e seus “Traders” das redes sociais

Por: Gino Fellipe Santoro.

Com a globalização sendo algo do nosso cotidiano e o mundo em nossas mãos através de um mobile, não é uma surpresa que os investimentos estejam seguindo esse mesmo conceito. Hoje, com a disponibilidade e liberdade dada pelas corretoras aos seus clientes, para operarem onde quer que estejam, o day-trade ganhou força entre pessoas “comuns” que não são investidores de profissão.

Entretanto, do mesmo jeito que ficou mais fácil investir, tal informação ficou mais confusa, pois hoje temos vários “traders” nas redes sociais que garantem ganhos astronômicos, quando sabemos que investimentos de qualquer tipo é apenas especulação. Sendo assim, não é possível alguém ter a fórmula perfeita para ganhar dinheiro no day-trade (JUNIOR, 2019). 

Sabemos que os seres humanos não são cem por cento racionais e que nosso sistema financeiro é representado pelas nossas formas comportamentais, assim, nos deixando propícios a acreditar em coisas que, logicamente, não fariam sentido. Em 2020, Chague e Giovannetti mostraram, em uma pesquisa com base empírica, a dificuldade que pessoas físicas têm em obter lucro significativo e constante com a atividade de day-trade. Apresentaram evidências que tal prática traz perdas financeiras que se agravam com a repetição, não havendo sentido econômico na escolha dessa profissão.  

Mas se sabemos que não tem um jeito lógico para ganhar dinheiro fácil e rápido, por que tanta gente ainda tenta?  

O modulo de Finanças Comportamentais e Questionamento do Paradigma Racional em Finanças explica: nenhuma decisão que tomamos na vida é cem por cento racional, pois tudo que fazemos é influenciado pelas nossas emoções de alguma maneira, seja por uma lembrança ou um sentimento momentâneo (RAZUK, Ricardo, 2021). Uma das possíveis razões para as pessoas começarem a tentar entrar na vida do day-trade são os ganhos absurdos que outros investidores tiveram com as famosas Criptomoedas, fazendo quem não investiu ter um sentimento de derrota ou até inveja, dando a esses indivíduos a certeza de que nunca mais irão deixar uma oportunidade como essa passar.  

Com a influência desses menores, porém, muito novos investidores, a economia vem mudando, mas continua dando apenas uma certeza: investimento em ativos não é, e nunca será, algo com ganhos garantidos, fazendo os “traders” das redes sociais, pessoas que têm seus ganhos através dos cursos vendidos e visualizações em seus vídeos. Entretanto, é importante frisar que há a possibilidade de investir com mais lógica que apenas emoções, porém é algo treinado e jamais será totalmente racional, como a teoria das finanças comportamentais explica. Ainda é importante falar que existem pessoas que realmente ganham a vida com day-trade, porém com base em estudos, especulando em informações recebidas por várias fontes e não porque um certo alguém falou que é o modo correto de operar. 



REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

LAPORTA, Taís. Bolsa atinge a marca de 1,5 milhão de investidores. Revista Exame. 2019. Matéria jornalística. Disponível em: https://exame.abril.com.br/mercados/bolsa-brasileira-atinge-a-marcade-15-milhaode-investidores/. Acesso em: 03 julho. 2021. 
 
CHAGUE, Fernando; GIOVANNETTI, Bruno. É possível viver de day-trade em ações? Brazilian Review of Finance, v. 18, n. 3, p. 1-4, 2020. 

JUNIOR, Roberto Ernani Porcher. DAY TRADE: across the statistics| DAY TRADE: do outro lado das estatisticas. arXiv preprint arXiv:1912.04274, 2019. 

RAZUK, Ricardo. Introdução às Finanças Comportamentais e Questionamento do Paradigma 
Racional em Finanças. 2021. Módulo do curso: Pós-graduação - Gestão de Negócios com foco em Competências Comportamentais 


 

Conheça outros artigos de nossos alunos: